Business Intelligence, Mobilidade, Cloud Computing, Internet das Coisas e Big Data são conceitos que chegaram para mudar rapidamente a forma como as empresas se relacionam com o mercado.

 

imagem-blog-11.4

A transformação digital, que consiste na reestruturação de processos com base em novas tecnologias, visa oferecer uma melhor experiência ao cliente, mais produtividade, custos reduzidos e uma gestão eficiente. Na prática, com o aprimoramento das tecnologias móveis, é natural que as empresas sofram um impacto cultural bem significativo, envolvendo uma revisão de processos e, principalmente, a adoção do trabalho remoto.

 

Hoje, a estrutura de um escritório já não é mais razão para justificar a reunião da equipe em um mesmo lugar. Mesmo se não estiver fisicamente na sede da empresa, o colaborador é capaz de acessar os mesmos sistemas e documentos que estariam disponíveis para ele no escritório. Isso significa que nem sempre valerá a pena, financeiramente, deslocar essa pessoa para um local todos os dias.

 

Em muitas empresas, já existe uma política estabelecida de home office que permite que os colaboradores trabalhem um ou mais dias da semana em casa. E, claro, existem também organizações em que a regra é o trabalho remoto, com o time se reunindo fisicamente em raríssimas ocasiões.

 

Essas e outras mudanças envolvendo a mobilidade da equipe resultam também em uma reestruturação drástica de como os processos são realizados dentro da organização.

 

Com o time mais móvel, é importante que todos estejam digitalmente disponíveis de alguma forma. Até porque o material físico fica restrito à localização geográfica em que o colaborador se encontra.

 

Nesse cenário, além de digitalizar aquilo que já está no papel, é preciso adequar os processos para uma realidade em que esses documentos já nascerão digitais. Também é importante otimizar esses processos de forma que consigam ser executados do começo ao fim via plataforma móvel, assegurando que nada seja perdido quando o trabalho é feito remotamente.

 

* Escrito por Paulo Passos, nosso executivo de contas da CIGAM Crescer.